Verena Cavalcante tem obra escolhida no livro “Dantescas”, prestigiada antologia latina de horror

Em 11 de maio, na Feria Internacional del Libro de Buenos Aires, será lançada a coletânea Dantescas: Cuentos de Mujeres que Descendieron a Los Infiernos, uma antologia de horror organizada e comentada por María Fernanda Ampuero e publicada pela editora Fera.

O livro é composto de doze contos ilustrados, escritos, em sua maioria, por mulheres latinas. Há duas autoras representando o Brasil neste rol dantesco: uma é a lendária Clarice Lispector, e a outra é Verena Cavalcante.

Verena Cavalcante é uma das expoentes do horror brasileiro, tendo escrito três livros e participado de diversas antologias e revistas literárias. Seu último livro publicado, Inventário de Predadores Domésticos, foi lançado pela Darkside Books em 2021. É conhecida por ter uma escrita vertiginosa e destrinchar os horrores da infância.

Por enquanto, Dantescas pode ser adquirido no site da editora Fera (https://www.fera.com.ar/productos/dantescas/) ou nas livrarias argentinas. Não há previsão de lançamento no Brasil.

Leia também: “Desilução de ótica: contos e aparições”, de Úrsula Antunes, traz novos ares para a literatura contemporânea de horror

Sinopse:

“Nesta antologia há mulheres voadoras, mulheres lobas, mulheres serpentes, bruxas, virgens, mártires, vítimas e algozes, estrangeiras em sua própria cidade, prisioneiras, videntes, assassinas. Doze mulheres. Doze contos. Diferentes épocas e lugares do mundo ocidental. Terror. Estas autoras têm algo em comum: seja na vida ou na obra ou em ambas — todas desceram aos infernos; para salvarem a si mesmas ou a outras mulheres.

Emilia Pardo Bazán, Amparo Dávila, Charlotte Perkins Gilman, Juana Manuela Gorriti, Elaine Vilar Madruga, Mónica Ojeda, Layla Martínez, Silvina Ocampo, Clarice Lispector, Liliana Colanzi, Verena Cavalcante, Mariana Enríquez. As ilustrações são de Jules Mamone.

Minibio:

Verena Cavalcante é autora, tradutora e revisora de textos. Formada em Letras pela PUCC, trabalha no mercado editorial há mais de uma década. Como autora, escreveu Larva (Editora Oito e Meio, 2015), O Berro do Bode (Editora Penalux, 2018) e Inventário de Predadores Domésticos (Darkside Books, 2021). Este ano, participou de Dantescas (Fera, 2024), uma coletânea organizada por María Fernanda Ampuero, junto a grandes nomes da literatura latino-americana, como Mariana Enríquez e Mónica Ojeda. Em 2025, terá seu primeiro romance publicado pela Editora Suma, selo de ficção especulativa da Companhia das Letras.

Related posts

“Quando a inocência morreu”: romance de Estrela Ruiz Leminski busca história de avós desconhecidos

Tudo que você precisa saber sobre as adaptações de “O Conde de Monte Cristo”

“Elena sabe”: um retrato sobre o luto e a perda do controle do próprio corpo