“Elena Sabe”, de Claudia Piñeiro, uma das principais vozes contemporâneas da Argentina

Uma das principais vozes contemporâneas da Argentina, e a terceira autora mais traduzida do país, junto com Borges e Cortázar, Claudia Piñeiro expõe as facetas ocultas do autoritarismo e da hipocrisia que podem determinar os rumos de uma vida. Com tradução de Elisa Menezes e capa nacional por Dani Hasse, Elena sabe é uma dessas histórias.

A história começa pouco depois de Rita aparecer morta na igreja que costumava frequentar e a investigação do que teria ocorrido logo se dá por encerrada. Sua mãe, Elena, é a única que não desiste de esclarecer o crime.

Mas, acometida pela doença de Parkinson, o tempo de Elena é contado em comprimidos, o que a torna a menos indicada a encabeçar a busca por um assassino. Uma penosa viagem dos subúrbios à capital argentina e uma conversa reveladora guiam a trama deste finalista do International Booker Prize, um romance íntimo e crítico no qual o corpo feminino é o verdadeiro protagonista.

Trata-sae uma obra única que entrelaça um toque de romance policial com histórias íntimas de moralidade e da busca pela liberdade individual.

Leia também: 10 livros essenciais pra conhecer a Literatura Argentina

Compre aqui!

Claudia Piñeiro

Claudia Piñeiro nasceu em Buenos Aires, em 1960, e trabalha como escritora, dramaturga, roteirista de televisão e colaboradora em diversos meios de comunicação. É internacionalmente reconhecida por seus romances policiais, e uma das principais vozes contemporâneas da Argentina. Autora de pelo menos vinte obras, incluindo romances, histórias e peças, recebeu diversos prêmios dentro e fora de seu país, obtendo também grande destaque no mercado audiovisual. Além disso, tornou-se figura ativa em apoio ao reconhecimento da escrita como profissão e ao movimento pelos direitos das mulheres, voltando sua literatura cada vez mais para temas políticos e atuais. Elena Sabe foi adaptado para filme pela Netflix em 2023.

Elena Sabe: Citações em Destaque

Uma história avassaladora, narrada com grande profundidade e economia de meios.” — Rosa Montero, autora de A ridícula ideia de nunca mais te ver e A boa sorte.

“Uma história original que entrelaça ficção policial, narração íntima de moralidade e busca por liberdade individual.”International Booker Prize 2022.

“Um mistério tenso e preciso com uma protagonista resoluta. Mas também um comentário penetrante às relações entre mãe e filha, à indignidade da burocracia, aos fardos do cuidar e às imposições do dogma religioso sobre as mulheres.”The New York Times.

Ficha Técnica

Título: Elena sabe
Autor: Claudia Piñeiro
Tradução: Elisa Menezes
Capa: Dani Hasse
Número de páginas: 160 pp
Tipo: Brochura
ISBN: 9786560990067
Tamanho: 14 x 21 cm
Preço: R$ 59,90
Editora: Morro Branco

Related posts

“Quando a inocência morreu”: romance de Estrela Ruiz Leminski busca história de avós desconhecidos

Tudo que você precisa saber sobre as adaptações de “O Conde de Monte Cristo”

“Elena sabe”: um retrato sobre o luto e a perda do controle do próprio corpo