10 curiosidades sobre As Mil e Uma Noites que você precisa conhecer!

As Mil e Uma Noites são histórias que sobreviveram ao tempo. Passando por séculos de cultura escrita e oral, elas conseguiram ultrapassar seu próprio tempo e chegar até nós, através de versões e manuscritos que praticamente torna impossível que se consiga redescobrir a história original. Interessante é que sua sobrevivência não está apenas no livro: sua personagem Sherazade também conta histórias pra sobreviver ao rei Shariar que, encolerizado por ter sido traído, havia prometido casar e matar uma mulher por dia após passar sua primeira noite de núpcias.

Veja também:

O NotaTerapia separou 10 curiosidades das Mil e Uma Noites que você precisa conhecer! Confira:

1. As Mil e Uma Noites Foi o título dado para as várias histórias árabes contadas dentro da fábula de Sherazade e todas as histórias estão interligadas a esta fábula e a maioria delas está interligada entre si.

2. O sultão Shariar surpreendeu sua esposa transando com outro homem e mandou degolar a ambos A partir daí, resolveu se casar todos os dias com uma nova mulher, que seria degolada no dia seguinte à noite de núpcias. Assim, imaginava ele, nenhuma mulher poderia traí-lo de novo.

3. Ele faria o mesmo comSherazade. No entanto, na primeira noite ela contou uma história, a interrompendo sob a promessa de seguir na noite seguinte. Assim, com a cumplicidade de sua irmã, deixou o sultão curioso. Todas as noites, ela começava a contar uma história e a interrompia na melhor parte. Desse modo, o sultão era obrigado a esperar a noite seguinte para ouvir a continuação.

4. E assim se passaram mil e uma noites até que o sultão resolveu continuar casado com Sherazade e suas histórias foram escritas. Elas incluíam “Ali Babá e os quarenta ladrões” (e a famosa frase “Abre-te, Sésamo!”), “Sinbad, o marinheiro” e “Aladim e a lâmpada maravilhosa“, entre outras.

5. Sherazade pediu para ser entregue ao Rei. Ela era uma das últimas virgens da província de Vizir e tomou essa decisão justamente por ter convicção de que havia descoberto uma forma de escapar da morte.

6. As histórias foram traduzidas muitas vezes ao longo dos anos até chegar ao ocidente em 1704, a partir de adaptação do francês Antoine Galland. Hoje, a adaptação de maior sucesso é a da dupla britânica Sir Richard Burton e Andrew Lang. Eles retiraram o conteúdo erótico que predominava em alguns contos. Entretanto, uma última tradução feita por Mamede Jarouche, publicado pela Editora Globo, recolocou este conteúdo, trazendo novamente para os leitores brasileiros as histórias tal como eram contadas na época.

7. O cenário das histórias é o Oriente Médio, principalmente na região entre o Egito e a Pérsia. Existem uma série de manuscritos que estão divididos entre quatro tomos em que muitas das histórias se repetem.

8. O livro das Mil e Uma Noites já teve diversas adaptações, passando pelo cinema americano, incluindo um desenho do Mr Magoo, passando pelo cinema de Pior Paolo Pasolini e do cineasta português Miguel Gomes.

9. Não há um registro completo das histórias de Sherazade. O acervo mais famoso, guardado na Biblioteca Nacional de Paris, reúne as histórias de 282 noites. Como cada conto se arrastou por mais de uma noite, o total de contos é impreciso. A versão brasileira, publicada em oito volumes, possui 72 deles.

10. Em 2018, o grupo Teatro Voador Não Identificado adaptou as 33 noites do ramo sírio das Mil e Uma Noites em 33 apresentações diferentes. Eles mesclaram as histórias com relatos de refugiados das guerras do mundo árabe, principalmente da Síria. Leia mais aqui!

Fonte: http://guiadoscuriosos.uol.com.br/categorias/515/1/as-mil-e-uma-noites.html

Related posts

Equipes brasileiras são campeãs no Mundial de Robótica nos EUA

Pesquisadores brasileiros recriam perfume usado por Cleópatra

Conheça a série animada inspirada em curta-metragem vencedor do Oscar 2020