Conheça Benjamin de Oliveira, considerado o primeiro palhaço negro do Brasil

Embora alguns pesquisadores já tenham mostrado que houve um ou outro palhaço negro antes dele, Benjamin Oliveira foi o primeiro palhaço negro na história do Brasil e ganhar destaque com sua profissão. Porém sua função não se resumia a de palhaço: ele foi um artista pioneiro em sua época, sendo compositor, cantor, ator, produtor e empresário. Além disso, ele foi o idealizador e criador do primeiro circo-teatro.

Benjamin de Oliveira

A história de Benjamin Oliveira é marcada também por muitas superações. Ele era filho de escravizados, um capitão do mato e uma doméstica. Ao ser espancado brutalmente pelo pai, ele fugiu aos 12 anos, tornando-se ator circense fazendo malabares, porém em seu primeiro circo também veio a ser violentado, passando anos e anos fugindo e buscando um lugar para fazer o que queria ser: artista de circo.

Leia também: “O Palhaço, Deserto”: filme questiona o Brasil atual por meio do drama de um palhaço que acaba de se aposentar

Benjamin de Oliveira e sua mãe

Um dia, porém, um palhaço havia faltado a apresentação e como ninguém queria assumir a função, nasceu assim o considerado primeiro palhaço negro do Brasil. Começava assim o seu sucesso, se apresentando para o Presidente da República e se tornando um dos mais bem sucedidos artistas de sua época.

Benjamin de Oliveira ´já um palhaço reconhecido

Em 1908, protagonizou no papel de Peri a peça O Guarani em que foi filmado no circo Circo Spinelli e lançado sob o nome Os Guaranis, inspirado na obra de José de Alencar. O filme foi a primeira filmagem de um filme de romance na época e foi lançado pela Photo-Cinematographica Brasileira.

Benjamin de Oliveira de figurino

Infelizmente, como muitos artistas negros, foi esquecido e invisibilizado.

Veja nossa conversa sobre Benjamin de Oliveira aqui:

Peça homenageia Benjamin de Oliveira

Celebrando o legado e a representatividade de Benjamim de Oliveira, considerado o primeiro palhaço negro do Brasil, “Benjamim, te Sigo Daqui” é um espetáculo idealizado pela Inepta Cia. Com uma mistura de múltiplas linguagens artísticas, a peça apresenta de forma lúdica e bem humorada um diálogo entre a trajetória da Inepta Cia com os caminhos e vivências de Benjamim de Oliveira. 

“Benjamim, te Sigo Daqui” apresenta, de forma lúdica e bem humorada, um diálogo entre a trajetória da Inepta Cia., grupo artístico que nasceu se apresentando nos trens do ramal Gramacho, em Duque de Caxias, com os caminhos e vivências do ‘menino Beijo’, conhecido também por popularizar o circo-teatro no Brasil.  “Quem assiste esse espetáculo tem a oportunidade de se conectar com esse grande artista, não só através de nossas próprias trajetórias, mas principalmente na construção do que hoje é a Inepta Cia”, reflete Junior.

Saiba mais aqui!

Related posts

Companheiro Lula: Por que só a retórica não é suficiente na questão Palestina?

O caso Andy Murray: o que a arte pode aprender com o esporte?

O absurdo caso de racismo sofrido por Lupicínio Rodrigues em Porto Alegre